Entrega para todo o Brasil. As melhores marcas. Os melhores preços. É um profissional? Clique Aqui

Palheta do Limpador

As palhetas do limpador removem o excesso de água do parabrisa, assegurando a visibilidade como item de segurança do veículo.

Composição

Localização

Função & Funcionamento

Função – Remover água ou qualquer outra substancia que prejudique a visibilidade.

Funcionamento – Quando acionado o limpador de parabrisa de forma voluntária ou autônoma, as palhetas removem o excesso de água ou resíduos no parabrisa , que prejudiquem a visibilidade dos ocupantes do veículo. A tecnologia empregada na seleção do material da palheta é complexa, exigindo dos engenheiros desafios frente as condições de:

  1. Atrito - Coeficiente de atrito preciso frente ao vidro do parabrisa através da pressão da haste do limpador, mantendo o mesmo desempenho ao superar diversos desafios:
    • Os ângulos de curvatura do parabrisa;
    • Os diferentes níveis de velocidades, tanto do acionamento como do próprio veículo;
    • As palhetas têm de preservar o atrito necessário em diferentes condições de superfícies, sejam: com o parabrisa seco; com início de chuva com pouca água; ou sob chuva intensa, a qual exigirá outro nível de atrito;
    • E ainda para situações de detritos sólidos depositados sobre o parabrisa, a lâmina de borracha da palheta deve permitir sua deformação, evitando riscos no parabrisa.
  2. Ruído - Característico no emprego de borrachas de pouca deformação ou borrachas deterioradas (ressecadas), promovendo desde o ruído até trepidação.
  3. Durabilidade – Emprego de materiais e revestimentos que garantam sua integridade, resistindo a intempéries climáticas, como: chuva/umidade, calor intenso oriundo do sol forte, frio intenso proveniente do inverno, ataques químicos pelas substâncias que são lançadas no parabrisa provenientes do solo, como derivados de petróleo.
  4. Aerodinâmica – Apresentam maior estabilidade devido a spoilers integrados, e articulações com estruturas flexíveis, desenvolvidas para diferentes pressões aerodinâmicas.
  5. Custo – Todos estes materiais nobres, e onerosos custos de desenvolvimento e produção, resultando ainda em preços competitivos.

Sintomas & Vida Útil

Sintomas:

  • Trepidação das palhetas;
  • Ruídos não característicos;
  • Escoamento da água não uniforme;
  • Faixas ou riscos no parabrisa;
  • Palheta levanta sob alta velocidade.

Vida Útil:

Recomendamos substituir a cada seis meses, porém é necessário realizar inspeções periódicas assegurando seu perfeito funcionamento, uma vez que é um item de segurança.

Vale lembrar que palhetas deterioradas, podem danificar todas as hastes de acionamento dos limpadores, bem como o motor elétrico de acionamento.

* Consulte o manual do Fabricante do seu veículo.

Descrição de Montagem

Recomendações na instalação das novas Palhetas

  • Sempre recomendamos analisar as peças de interface;
  • Examine as condições das hastes das palhetas, do motor de acionamento;
  • Importante confirmar a palheta indicada pelo fabricante;
  • Abra a trava central (clip), desencaixe a palheta remova e substitua pela nova;
  • Cheque o perfeito funcionamento após a instalação, recomendamos primeiro limpar o parabrisa e molhá-lo bastante para realização do teste de funcionamento.

Mitos & Verdades

É indicado levantar as palhetas quando estacionado por longos períodos em sol intenso – Verdade.

Devem-se atentar aos produtos adicionados a água do reservatório do parabrisa – verificar se o produto não engordura o parabrisa, não ataca a pintura do veículo, se não agride as mangueiras de condução da água, se não resseca as borrachas das palhetas.

Um pouco de História

Fonte: engineergirl.org

A invenção surgiu por volta de 1903, a norte-americana Mary Anderson patenteou a palheta em 1905. Depois que Anderson notou como o motorista de um bonde em Nova York - EUA, parava várias vezes para remover a neve do vidro da frente. Ela, então, idealizou uma lâmina de borracha presa a um braço metálico que era movimentado por uma

O recurso foi adotado por Henry Ford, então proprietário da Ford, e passou a equipar o modelo T. Oito anos mais tarde, todos os veículos dos EUA já saiam de fábrica com o limpador de para-brisa. O temporizador do limpador de para-brisas foi criado e desenvolvido pelo inventor americano Robert Kearns em 1964, porém só foi mundialmente comercializado a partir de 1969 pelo fato do inventor ter passado por um turbulento processo contra a Ford Motor Company pela patente do produto de sua autoria.

Veja Mais
Leve o Canal da Peça sempre com você. Baixe nosso aplicativo para Android e iPhone
para comprar e vender peças onde estiver.